terça-feira, 15 de agosto de 2017

Comentários: JBS 2T17

Após a eclosão do "Joesley Day" e as revelações bombásticas da delação da controladora J&F, a JBS (JBSS3) conseguiu, mesmo assim, reportar um resultado muito bom. Reportou 310M de lucro, mesmo com o real bastante valorizado, que prejudica a rentabilidade da empresa, e ainda conseguiu aumentar as margens bruta e EBITDA, impulsionada pelos negócios no exterior, que correspondem a 75% da receita.

Reflexos da Delação Premiada


Após esse resultado, cheguei à conclusão de que a grande maioria das notícias veiculadas pela mídia eram histeria. O reflexo das vendas das marcas da JBS no exterior foi nulo e mesmo no Brasil não foi muito grande, a maior parte das pessoas tem memória curta e o povo não entende que a JBS é uma Holding que controla várias marcas. A estratégia da JBS no Brasil está sendo substituir as marcas Friboi e JBS por outras marcas ou mesmo criar novas marcas.

Como eu já disse no meu último post sobre a JBS, o Joesley é, em minha opinião, um anti-herói e não um vilão. O Brasil tornou-se um país extremamente burocratizado e regulado e ficou praticamente impossível desenvolver grandes negócios sem apoio do governo. A JBS fazia muitas doações legais para todos os partidos para construir um lobby e seus controladores também foram extorquidos por políticos para realizarem operações ilegais. Considero heroica a ação do Joesley de gravar o Temer e expor os políticos que o extorquíram, apesar do Temer ter continuado no governo, pelo menos o que restava da imagem do Aécio foi para sempre enterrado.

O brasileiro convencional não sabe explicar o que aconteceu com a JBS, ele só sabe que "ela é corrupta". É muito complexo saber todo o enredo de favores e extorsões que levaram à situação atual. Ainda, a maioria dos brasileiros nunca vai pagar mais caro em um produto equivalente somente para boicotar a JBS, essa maioria, inclusive, nem sabe quais são as marcas da JBS.
Tudo segue como dantes no quartel de Abrantes
O maior perigo para a JBS é o desenterro da aquisição da Bertin (explicado também no último post), que, ao que parece, foi contido. Até mesmo porque já passaram cerca de dez anos desde o fato e a cobrança de impostos tem prescrição de cinco anos. Parece-me que as manchetes que diziam que a JBS quebraria porque teria que pagar 1 trilhão em impostos, continuarão a ser somente manchetes.

"A Marfrig divulgou que registrou prejuízo de R$ 157 milhões no 2º trimestre e a Minerva perdas de R$ 55,6 milhões. Na semana passada, a BRF reportou prejuízo de R$ 167,3 milhões no período."

Todas as concorrentes da JBS tiveram prejuízos no trimestre, é impressionante como a JBS conseguiu manter a lucratividade mesmo em um cenário adverso. Também é impressionante como a BRF, fabricante de produtos de maior valor agregado, consegue ter prejuízo. Parece que, por onde o Abílio Diniz passa, as coisas começam a dar errado.

O Resultado propriamente dito


O resultado operacional foi excelente, a JBS é uma empresa que trabalha em um setor de grande receita e margens baixas e, mesmo assim, conseguiu aumentar a margem EBITDA de 6,6% para 9%. Tudo isso em meio aos abalos da operação de autossabotagem Carne Fraca e ao boycott pós-delação. O resultado financeiro foi bastante prejudicado por causa do prejuízo de 1,1B atribuído pela utilização de Hedge cambial, reflexo da desvalorização do dólar em relação ao real.
As divisões Seara e JBS Mercosul tiveram a rentabilidade levemente prejudicada por causa dos eventos internos que impactaram a empresa, mas as divisões internacionais e a subsidiária Pilgrim's Pride Corporation, tiveram resultados excelentes, que compensaram as perdas internas.
A dívida líquida subiu um pouco por causa da aquisição da Plumrose nos EUA e do resultado financeiro, a partir do próximo trimestre, espera-se uma redução significativa da dívida líquida por causa da venda de ativos menos rentáveis que está ocorrendo no trimestre corrente e que faz parte do plano de renegociação da dívida.

Conclusão


É importante frisar que o resultado entregue foi o não auditado, a empresa está esperando que os trabalhos de auditoria terminem para que ela possa entregar o resultado definitivo. Eu acho que as mudanças para o resultado auditado não devem ser significativas.
Sob o aspecto moral, não vejo imoralidade em se tornar sócio da JBS. A JBS, assim como muitas outras empresas de capital aberto (Ambev, Cielo, Itaú, BRF, Marfrig, etc.) fizeram Lobby e foram beneficiadas por regulações ou ações governamentais diretas (BNDES, FI-FGTS, etc.). Pelo menos a JBS expôs boa parte da política na delação e enfraqueceu a autoridade do governo. Vejo imoralidade na compra de títulos do tesouro, porque o governo só tem como pagar fazendo mais dívida (ponzi) ou roubando o povo por meio de impostos.

Eu gosto de ser contrarian, ou seja, investir no sentido contrário do mercado e da sabedoria convencional sempre que observar uma distorção de valores. Espero que a JBS seja mais um case que eu consiga realizar uma avaliação correta da situação. Mesmo assim, é importante lembrar que a JBS tem um risco judicial maior do que as outras empresas, portanto deve-se balancear esse risco por meio da diversificação. Nunca colocar todos os ovos na mesma cesta.

segunda-feira, 14 de agosto de 2017

100 mil



É com grande satisfação que chegamos a 100 mil acessos no blog Capitalismus. Conseguimos em menos de um ano, realizar mais de 160 publicações dos mais diversos assuntos. Primeiramente gostaria de agradecer a todos que vem visitar o blog e, também aqueles que dão ideias, sugestões e feedbacks para que conseguimos melhorar cada dia mais.


Desde já, MUITO OBRIGADO A TODOS!

CAPITALISMUS

domingo, 13 de agosto de 2017

Ranking de Rentabilidade - Julho 2017

Salve! O mês de julho foi muito bom para todos os integrantes do Ranking, ninguém conseguiu a proeza de ficar com rentabilidade negativa. A Bolsa recuperou-se depois do Joesley Day, mas infelizmente não há sinal de melhora para a economia do Brasil, cujo governo gasta cada vez mais e tenta incessantemente roubar cobrar cada vez mais impostos do povo para conter o déficit orçamentário provocado por enormes gastos fixos que só tendem a crescer (maldita constituição).

Série A: Masters of the World


Eu consegui uma estupenda rentabilidade de 9,01% em julho, principalmente por causa da Unipar, uma das Balas de Prata da minha carteira. A rentabilidade da minha carteira Brasil está 30,11% até agora, então mesmo desconsiderando a disparada das bitcoins e a minha carteira USA em operação tartaruga, ainda estaria na primeira posição.

Em segundo lugar está o cavaleiro da análise fundamentalista, Pretenso Milionário, com uma rentabilidade de 21,78% em sete meses. Pretenso juntou-se ao time dos blogueiros que não divulgam o patrimônio pessoal e mudou o nome do seu blog para Mercado Insensato, alinhando o título do blog com a sua estratégia de investimentos, que, assim como a minha, podemos dizer que consiste em identificar erros de avaliação pelo mercado e fazer a operação inversa ao erro. Como o título do livro do canalha do George Soros sugere, somos alquimistas financeiros.
Mais um capítulo da saudável disputa pela maior rentabilidade
O Economicamente Incorreto manteve a terceira posição e sua carteira 100% alocada em ações brasileiras conseguiu performar bem acima do desempenho do Ibovespa. A grande aquisição do Economicamente Incorreto deve ter sido um relógio que mostra o dia do mês, porque, depois de muitos atrasos, ele conseguiu postar a rentabilidade com pontualidade.
O Noob Investidor utilizou um "cheat" da tabela de rentabilidade do ADP para conseguir realizar várias ultrapassagens no mês. A tabela de rentabilidade do ADP fica meio "distorcida" quando são realizadas retiradas muito altas, nesse caso, como o Noob sacou parte do dinheiro para adquirir um imóvel, sua rentabilidade foi inflada por esse "cheat". Como o ranking não vale nenhum prêmio, nossa auditoria é composta por um macaco que opera a malha fina do Ranking e a regra era utilizar a tabela do ADP, esse "loophole" será considerado no Ranking.
Noob utilizando cheats para ganhar posições

Série B: Not Bad


O Surfista Calhorda, pela primeira vez, caiu para a série B e ficou em empate técnico com o Longe do Limite, ambos com 18,03% de rentabilidade. O Investidor Defensivo, com sua carteira 100% alocada em ações, ficou em sétimo com 15,65% de rentabilidade. Em oitavo está o Zé Ninguém com uma carteira alocada em ações e FIIs que rendeu 15,08% até agora.
Longe do Limite, Investidor Defensivo e Zé Ninguém (2017)
Os nossos três mosqueteiros tiveram rentabilidades mensais parecidas em torno de 5,50%, somente o Longe do Limite, o quarto mosqueteiro da série B, que decepcionou com 0,86% de rentabilidade mensal.

Série C: Pé-de-Chinelo


O Investidor Convicto surfou a onda da valorização do Ibovespa por causa da sua grande alocação em BOVA11, seus títulos prefixados também ajudaram e ele conseguiu realizar cinco ultrapassagens, saindo da série D diretamente até a nona posição. Carnegie caiu duas posições e terminou na décima colocação, sua carteira continua focada em RF e FIIs, apesar de ter aumentado posição em BBAS3. O Pobre Japa ficou em décimo primeiro, sua carteira teve uma rentabilidade de 8,57% até agora e ele anunciou o começo de um investimento em projetos digitais. Até agora não entendi essa jogada.
Projeto Digital do Pobre Japa
O Idiota, como de costume, foi breve no seu fechamento mensal, mas sua rentabilidade mensal garantiu duas ultrapassagens e a promoção para a série B.

Série D: Jênios das Finanças


Mesmo com uma rentabilidade mensal de 1,55%, O Aportador tomou 4 ultrapassagens em julho e caiu para a série D. Infelizmente, o nível do ranking está tão alto que sua carteira altamente diversificada e com exposição internacional não escapou de ser comparada ao brilhante governo do Maduro. Em décimo quarto lugar, com uma rentabilidade de 7,29% até agora, ficou o Meu Primeiro Milhão. O Empresário Motherfucker Anti-comunista Heavy Metal ficou em penúltimo, sua carteira ficou meio travada pela previdência privada e RF e a ausência de ações impediu que ele surfasse a onda do Ibovespa. Who cares?
Heavy Metal preocupado com sua colocação
O Investidor das Exatas manteve as tradições e ficou na décima sexta colocação do ranking, sua carteira permanece alocada em RF e Fundo Multimercado.
Link para o Ranking de Junho

Abraços!

quarta-feira, 9 de agosto de 2017

Utilização do FGTS - utilize o mais rápido possível



Olá pessoal, para quem tem um dinheiro no FGTS - Fundo de Garantia por Tempo de Serviço e não tem ideia de como utilizá-lo, segue alguns conceitos importantes que pode auxiliar aqueles que possuem o dinheiro no fundo. 

Para começar, vamos ver o que é o FGTS e de que forma as pessoas estão enquadradas nessa situação.

Todo trabalhador brasileiro com contrato de trabalho formal, regido pela Consolidação das Leis do Trabalho (CLT), e, também, trabalhadores rurais, temporários, avulsos, safreiros (só no período de colheita) e atletas profissionais têm direito ao FGTS. Desta forma, no início de cada mês, os empregadores depositam em contas abertas na Caixa, em nome dos empregados, o valor correspondente a 8% do salário de cada funcionário.

Uma das maneiras de utilizar o saldo parado na conta destinada ao recolhimento de uma parte de seu salário é para a utilização na aquisição da casa própria. Com uma rentabilidade, ridícula de 3% ao ano, o FGTS perdeu para a inflação nos últimos 20 anos. Não existe lógica em investir o dinheiro e, ao fim, do período, receber um valor menor do que investimos. 


Após notícias vinculadas este ano com relação a rentabilidade do fundo, o governo prometeu aumentar a rentabilidade oferecida, porém o que propuseram é um valor muito abaixo do necessário para cobrir a diferença com outros investimentos.

Desta forma, caso tenha algum dinheiro guardado nesse fundo, pense em utilizá-lo, conscientemente, a fim de deixar, o menor tempo possível, o valor no fundo.

De acordo com o próprio site da Caixa, o FGTS poderá ser utilizado para:

Compra e construção

Para quem deseja comprar ou construir um imóvel residencial, o saldo do FGTS pode ser utilizado constituindo parte do pagamento ou pagamento do valor total

Amortização ou liquidação do saldo devedor

Para quem quer utilizar seu saldo do FGTS para quitar totalmente sua dívida ou pagar uma parte do saldo devedor, desde que o contrato de financiamento foi assinado no âmbito do Sistema Financeiro Habitação.

Pagamento de parte do valor das prestações

Você pode usar o FGTS para diminuir em até 80% o valor das prestações em até 12 meses consecutivos, desde que o contrato de financiamento foi assinado no âmbito do Sistema Financeiro Habitação.

De acordo com algumas condições que deverá ser verificado no site da Caixa, vale atentar para o que NÃO pode ser utilizado o recurso:

Imóvel comercial;

Reformar ou aumentar seu imóvel; 


Comprar terrenos sem construção ao mesmo tempo; 


Comprar material de construção; 

Imóveis residenciais para familiares, dependentes ou outras pessoas. 


A existência do FGTS deveria ser tratada de outra forma para aqueles que estão vinculados às leis trabalhistas já que o empregador tem a obrigatoriedade de recolher uma parte considerável do salário de seu funcionário e, pior, o próprio beneficiado (empregado) não pode escolher onde aplicar este dinheiro. Desta forma, fica suscetível a uma regra unilateral e impositiva que não supre totalmente sua função de proteção ao trabalhador. Quando o governo utiliza o recurso do fundo e não o rentabiliza com no mínimo a inflação, acaba gerando uma posição desconfortável para aqueles que possuem este dinheiro parado.

Ou você deixa o dinheiro parado rendendo nada ou "rendendo negativamente", ou a sua opção é procurar um imóvel para comprar, mesmo que não esteja efetivamente precisando disso.

Por fim, vale ressaltar a importância de conhecermos essas regras para melhor aplicarmos nosso dinheiro.

Grande abraço


segunda-feira, 7 de agosto de 2017

A Farsa dos EUA lutando contra o ISIS

No dia de hoje, 7 de agosto de 2017, milícias iraquianas que compõem a PMU (unidades de mobilização popular) e lutam contra o Estado Islâmico, foram covardemente atacadas pela artilharia de longo alcance dos EUA. Obviamente, muito dificilmente qualquer brasileiro e americano ficaria sabendo disso por meio da mídia convencional (mais um motivo porque eu não assisto TV).
Após o post EUA Não é um Exemplo de Capitalismo, alguns companheiros da finansfera questionaram meu posicionamento em relação à influência americana no mundo. De jeito nenhum vejo esses questionamentos como ofensas, muito pelo contrário, acho que eles são importantes para que eu consiga encontrar algum erro que eu possa ter deixado passar no meu raciocínio. O fato que ocorreu no dia de hoje corrobora com a minha tese da atividade criminosa mundial dos EUA e do bloco globalista.

A história começa quando os EUA resolvem estabelecer uma base em Al-Tanf, no sul da Síria, para treinar forças "anti-ISIS". Obviamente que as ditas forças anti-ISIS eram outros grupos terroristas, o objetivo dos EUA com essa ação era dividir o sul da Síria e impedir a conexão entre os territórios do governo sírio e governo iraquiano. Para impedir que o Exército Sírio avançasse próximo de sua base, os EUA colocaram uma bateria de HIMARS (equipamento cujo fabricante eu tenho a desonra de ser sócio).

A estratégia dos EUA falhou miseravelmente, porque rapidamente os sírios avançaram, inesperadamente, dezenas de quilômetros no deserto em uma única noite e contornaram a base de Al-Tanf, cortando o contato com o ISIS das "forças anti-ISIS". Após realizar o contorno, foi construída a melhor fortificação contra bombardeios americanos, a bandeira da Rússia. Centenas de bandeiras foram colocadas, impedindo bombardeios, porque eles se tornariam incidentes diplomáticos.
Vermelho: Síria; Roxo: Iraque; Verde: terroristas; Cinza: ISIS
Avançando na linha de acontecimentos até o dia de hoje, o HIMARS foi utilizado para bombardear as tropas da PMU em território iraquiano. Não foi um erro, como os documentos oficiais dizem, o HIMARS é um sistema de grande precisão e esse tipo de tiro não é desencadeado a esmo, porque os mísseis são caríssimos. A PMU faz parte do Exército Iraquiano e o Iraque é um aliado oficial dos EUA! Por causa de ações criminosas como essa que os EUA são odiados por quase todos no Oriente Médio, foram mortos mais de 30 membros da PMU e 40 ficaram feridos, depois do bombardeio o ISIS conseguiu avançar e fez vídeos mostrando o armamento apreendido.
Como já disse aqui, perdi minhas esperanças no sistema político americano depois que o Trump ganhou e continuou as mesmas políticas internacionais do Obama:
A política do Estados Unidos como polícia mundial, com certeza, é a mais criminosa das ações elencadas acima. Gastaram trilhões de dólares em guerras inúteis e pagas com dólares impressos pelo FED, possuem quase nada de aprovação popular em cada país que sofre intervenção, destroem o país e não conseguem colocar o governo que pretendiam.

Não acho a política internacional russa-eurasiana perfeita, mas em comparação com a política americano-globalista, ela é muito mais humana. Os russos salvaram a maior parte da Síria e gastaram uma fração ínfima do que os americanos gastaram para tentar destruir a Síria. Ao contrário dos americanos, eles têm apoio popular na Síria, principalmente entre as minorias cristãs e xiitas que estavam sofrendo ameaças de extermínio pelos terroristas financiados pelos EUA, mas também na maioria sunita que abomina as atividades terroristas.
A Guerra Civil na Síria está caminhando para a derrota total dos grupos terroristas nos próximos dois anos. A situação mais complexa será a situação dos curdos que foram apoiados pelos EUA para dividir a Síria, apesar de eles só comporem 9% da população, querem separar uma área enorme do território. Mais uma consequência da "America World Police". Estou cada vez mais convencido que os EUA são a cada dia menos capitalistas e mais estatistas.

domingo, 6 de agosto de 2017

Comentários: Embraer 2T17

A Embraer sempre foi uma empresa que eu mantive distância, primeiramente porque empresas de setores mais complexos e tecnológicos são mais difíceis de estudar e depois porque esse tipo de empresa precisa continuamente investir no aperfeiçoamento de seus produtos para se manter competitiva. Resolvi estudar a Embraer após olhar por alto seus resultados e perceber que uma valorização do dólar poderia impulsionar seu resultado, que foi bom mesmo com o câmbio brasileiro bastante valorizado.
A Embraer está desenvolvendo duas linhas de produtos que podem render bons lucros nos próximos anos: a linha E-2 de jatos comerciais e o avião de transporte militar KC-390. 

A linha E-2 de jatos comerciais pequenos e médios consegue uma economia de cerca de 20% em relação aos jatos comerciais atuais da Embraer, como o combustível é um dos principais custos de um voo, a compra de aviões mais econômicos é sempre uma prioridade para as empresas de aviação. A Embraer tem vários clientes importantes na Europa e na Ásia que têm a intenção de adquirir esse avião nos próximos anos. O principal concorrente da Embraer nesse segmento é a empresa canadense Bombardier.
KC-390 e E195 E-2
O KC-390 é um avião de transporte militar que rivaliza com o C-130J Super Hercules, a versão mais moderna do icônico Hercules produzido pela Lockheed (falei mais sobre ela aqui). O KC-390 tem maior velocidade, porque é um cargueiro a jato; maior capacidade de carga e ainda custa mais barato. A única vantagem operacional do Super Hercules é o pouso em pistas de terra, apesar do KC-390 também poder pousar, a ausência de turbinas no Super Hercules o torna mais adequado para o pouso em pistas precárias. Um ponto importantíssimo na aviação militar é a confiança do equipamento, ainda vai demorar alguns anos de testes e uso para que o KC-390 seja totalmente aceito no mercado internacional.
KC-390 (acima) e C-130H (abaixo)
Cada KC-390 tem projeção de custo de cerca de 50M de dólares e a Embraer já possui 35 vendas fechadas: 30 para o Brasil e 5 para Portugal. Na cotação atual só as unidades já vendidas dariam cerca de 5,5 bilhões de reais em receita. Há, ainda, mais 33 unidades em intenção de compra de diferentes países. O KC-390 poderá ser um projeto muito acertado para a Embraer e acho que ele caminha para isso, esse avião tem características únicas que o fazem desejado por várias forças aéreas do mundo. Ainda há a possibilidade de comercialização do KC-390 para empresas pesadas, como mineradoras, como avião de reabastecimento e como avião de combate a incêndios florestais.
A Embraer fechou o trimestre com um lucro líquido ajustado de 398M reais, um número muito bom para a empresa, mas que foi impulsionado pela receita do pagamento de parte do Satélite Geoestacionário que foi lançado no trimestre. O endividamento da Embraer permanece baixo e, embora pague poucos dividendos, a geração de caixa tem sido boa. Não acho que seria difícil a Embraer conseguir um lucro líquido anual de 1,6B nos próximos anos, quando já estiver recebendo uma receita maior dos projetos E-2 e KC-390. Dessa forma, acho que a aquisição de ações da Embraer pode vir a ser vantajosa, visto que a empresa inteira está avaliada em 11,9B.

Comentários: Engie 2T17

A Engie (EGIE3) continua gerando muito caixa e está conseguindo melhorar ainda mais os resultados em relação ao ano passado. Investidores que observam apenas o P/L e poucos outros indicadores achariam que essa empresa estaria cara, mas, em minha opinião, ela não está, porque é a empresa de ponta do setor de geração de energia: consegue grandes margens operacionais, possui pouca dívida e realiza investimentos lucrativos, mesmo pagando quase 100% de payout médio nos últimos anos.
O conceito da empresa de ponta e das empresas marginais foi abordado por vários autores fundamentalistas como Philip Fisher e Peter Lynch. A conclusão é: geralmente é mais vantajoso investir na empresa de ponta do setor, porque, mesmo pagando um pouco mais caro, elas tendem a crescer mais nos períodos de bonança econômica e, mais importante, são menos afetadas nas crises.
A Engie fechou o segundo trimestre com lucro líquido de 491M, quase 50% de crescimento em relação ao 2T16, que tinha sido prejudicado por fatores hídricos. A empresa gerou muito mais caixa que o lucro, conseguiu pagar dividendos nesse trimestre e ainda realizar vultosos investimentos mantendo a dívida líquida baixa.
O segmento de geração solar distribuída continua engatinhando, parece ser só uma cobaia para a Engie e não influi muito nos resultados, mas por pesquisas minhas, já está vantajoso adquirir painéis solares fotovoltaicos para quem vive em regiões com bastante incidência solar e possui um telhado adequado. O investimento em geração de energia solar residencial está se pagando em 7 anos, daí para a frente é só lucro, e, como a conta de energia tende a continuar subindo, é possível que o investimento se pague ainda mais rápido.

Ainda estou aguardando (desde 2014) a novela da transferência da UHE Jirau da controladora para a Engie acabar, foi contratado o Itaú BBA para realizar uma avaliação e estudo financeiro da tranferência da participação de 40% da UHE Jirau para a Engie. Os outros dois projetos importantes em construção da Engie estão avançando no cronograma, sendo que a Usina Térmica Pampa Sul chegou a 65% da conclusão e Projeto Eólico Campo Largo tem entrada em operação prevista para o 4T18.
Link para o último post sobre resultados da Engie

Engie RI
 

OPA da Unipar IV


No prosseguimento da OPA da Unipar, a CVM marcou a data da OPA para 17 de agosto e, por enquanto, não respondeu ao pedido de cancelamento da OPA do controlador. Como a OPA já está morta, termino aqui minha série sobre essa novela. Fica o lembrete para os acionistas, por precaução, seguirem as recomendações dadas nesse post para o leilão do dia 17.