sexta-feira, 28 de julho de 2017

Fibria 2T17 e OPA Unipar III

A Fibria (FIBR3) é uma empresa que eu tenho vontade de ter na carteira, mas quando realizei os aportes nos últimos meses, sempre surgiu uma compra que julguei mais vantajosa. As grandes vantagens da empresa são a expertise técnica no cultivo do eucalipto e boas regiões geográficas de cultivo, conseguindo uma das maiores produtividades do mundo e um dos menores custos de produção.
A empresa é totalmente dolarizada, sempre que o dólar sobe muito ela tem prejuízo não caixa em virtude da valorização da dívida em reais, mas quando o dólar permanece em valores mais altos, seu produto fica muito mais competitivo no mercado internacional, então, a melhor situação para a Fibria é o real menos apreciado.
Preço da celulose em dólares também ajudou no resultado
O resultado líquido foi um prejuízo de 259M, mas a Fibria perdeu cerca de 675M de impacto cambial com a valorização do dólar no segundo Trimestre. A dívida ficou estável em relação ao EBITDA mesmo com os desembolsos para a conclusão da nova planta de celulose em Três Lagoas - MS, o projeto Novo Horizonte 2.
O projeto Novo Horizonte começará o início da produção já em setembro desse ano e após concluído o ramp-up deverá aumentar a rentabilidade da empresa, pois a Fibria espera conseguir produzir com custos ainda mais baixos na nova planta e aumentar sua capacidade de produção de celulose em cerca de 40%.
Continuo com a mesma opinião que expressei em março sobre a Fibria, a empresa tem vantagens competitivas a nível global e vale muito a pena ser monitorada.

OPA da Unipar III


Achei que a partir de hoje essa novela se encerraria e eu consequentemente pararia de gastar minhas energias acompanhando essa OPA, porém a possibilidade de ocorrer uma surpresa no último dia da OPA se confirmou. Às 24:30 de hoje a Unipar comunicou que daria baixa contábil na sua participação de 17,8% na Tecsis (fábrica de pás de geradores eólicos) e que buscaria vender sua posição a partir de agora, esperando levantar cerca de 55 milhões de reais pela participação. A possibilidade de desinvestimento na Tecsis é mais uma notícia muito boa, porque até agora a Tecsis é uma fábrica de prejuízos idealizada por um nipo-brasileiro visionário. Lembrete: para cada visionário que dá certo, outros 1000 dão errado.
Tecsis in a nutshell
Depois, às 03:30 da madrugada enviou outro fato relevante dizendo que pediria à CVM o adiamento da OPA em três dias por causa do surgimento do fato relevante referente à Tecsis. A CVM respondeu o pedido suspendendo a OPA até que a área técnica da autarquia avaliasse a situação.
Apesar da enrolação da OPA, os eventos corporativos têm sido muito favoráveis para a Unipar nesse ano e minha carteira valorizou bastante por causa da minha grande alocação nas ações da empresa. Como expliquei no post anterior sobre a OPA, só o pagamento dos dividendos extraordinários de 4,60 por ação já tornou o preço de aquisição das minhas primeiras ações negativos após o desconto desses dividendos (apesar de eu preferir o dinheiro no caixa da empresa).

Aguardo os próximos capítulos da novela OPA da Unipar na semana vindoura.

Abraços!

8 comentários:

  1. Olá Capitalismus, não consigo entender como a Fibria teve perdas financeiras de 675 milhões com a valorização do Dolar. Erraram a mão no hedge ou a divida em Reais é absurdamente alta ou os dois ? Parece ser contraditório afirmar que a Fibria se beneficia de um Real menos apreciado quando o resultado trimestral mostra que a empresa tem perdas com a valorização do Dolar. Talvez sej uma empresa que perda tanto com Dolar alto com com Dolar baixo, rsrs ???

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Salve, Anon!É absolutamente normal que a Fibria tenha perdas financeiras contábeis quando o dólar sobe, porque a sua dívida é quase inteira em dólares e a maioria dos ativos em reais. Como a receita é dolarizada e o custo da dívida em dólar é muito mais barato, faz sentido que a empresa contrate dívida em dólares SEM HEDGE.

      Não é contraditório, porque a Fibria registra perdas financeiras não caixa quando o dólar sobe, mas tem um grande aumento na geração de caixa quando ele permanece em um patamar elevado.

      Abraços!

      Excluir
  2. Cara, teu blog é muito bom! Já foi pro meu roll de preferidos da 'finisfera'.
    Tenho acompanhando o desenrolar da novela Unipar principalmente pela Suno (sou assinante); tá na carteira recomendada. Eles têm sido um dos principais 'ativistas' dos minoritários, com baste contato com o Barsi. Infelizmente perdi esse rali.
    Aproveitando, o que acha da Kablin (KLBN4)?
    Vlw

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Obrigado, El Paco! Minha opinião sobre a Klabin é parecida com a da Fibria, mas ela se diferencia por produzir celulose de maior valor agregado e por fabricar papéis que são vendidos no mercado interno na sua maioria.

      Abraços!

      Excluir
  3. Nao ache a Barsi eh um "ativista" dos minoritarios, amigo.
    Ele é só um tubarao q chama compra para onde interessa. Ele é apostador. Como ele tem ajudado socios da ETER?
    Ele gosta de aportar o suficiente na empresa para fazer parte do Conselho e ser remunerado por isto.
    Ele sequer é bilionário. E com certeza tem micos na carteira.
    Na minha opinião tem mtos investidores na blogosfera melhores que Barsi, mas eles só nao tem o poder de fogo que barsi tem. Ele é um grande comediante. Acreditem!
    Abraco!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Salve, Mineiro! Não compartilho da sua opinião sobre o Barsi, não é possível mensurar com certeza qual é o seu patrimônio, mas um homem com 16% da Unipar e várias outras participações tem, com certeza, um patrimônio considerável.

      A remuneração que ele recebe como conselheiro é irrisória perto da remuneração de seu patrimônio. Os problemas da Eternit são complexos, mas ele foi contra o processo de diversificação da Eternit que fracassou miseravelmente, mas seu voto foi vencido pelos outros acionistas.

      O Barsi tem muito tempo de mercado e foi a perseverança dele uma das responsáveis pelo seu patrimônio. Os interesses dele estaram alinhados ao que é melhor para ele, não espero que ele seja um santo, mas como ele não é majoritário em nenhuma empresa, seus interesses se alinham com os minoritários na maioria das vezes.

      Abraços!

      Excluir
  4. Me referia na verdade ao pessoal da Suno.
    Ainda assim, nesse caso em particular da OPA/Unipar, o interesse do Barsi estava alinhado ao dos minoritários.
    Abs

    ResponderExcluir