sexta-feira, 20 de setembro de 2019

Criptomoedas como Investimento

Neste post vou expor os meus pensamentos sobre as criptomoedas. O mercado de criptomoedas ainda é insipiente, volátil e imprevisível, meus pensamentos são meras hipóteses do que pode acontecer no futuro e eu opero essas hipóteses e convicções porque acredito que as criptomoedas descentralizadas serão mais utilizadas no futuro para combater sistemas financeiros digitais malignos.

A realidade das finanças digitais foi discutida pelo confrade Mago Economista no post de autoria dele, que aborda a situação em que os governos e empresas centralizadas tentam cada vez mais digitalizar as finanças para conseguirem aumentar o controle sobre os gastos, transferências e investimentos dos cidadãos.

Tomando por base as ações de controle financeiro do estado e dos metacapitalistas sobre a vida financeira de seus cidadãos, vejo nas criptomoedas verdadeiramente descentralizadas uma válvula de escape para conseguir fugir dos controles cada vez mais apertados. Quem conhece a fundo o funcionamento das criptomoedas sabe que é possível apagar todos os seus rastros facilmente e transferir e guardar valores de forma global com anonimato total, para isso o operador seguiria um método como esse:

  • - Adquirir criptomoeda fora de Exchanges no país de origem do dinheiro. (este é o passo mais difícil)
  • - Mover a criptomoeda para uma carteira própria.
  • - Trocar a criptomoeda por uma criptomoeda com transações e saldos totalmente privados como a Monero em um serviço do tipo Shape Shift.
  • - Reconverter para a criptomoeda de preferência do usuário e guardá-la em uma Wallet própria.

Seguindo esses passos, em pouco tempo o operador consegue ficar irrastreável sem precisar de um voo para as Ilhas Cayman.

Infelizmente, o mercado de criptomoedas teve alguns altos e baixos e a adoção das criptomoedas descentralizadas não aconteceu como eu esperava. Para mim, o principal vilão disso foi o próprio Bitcoin, porque seu código antigo suporta pouco mais de 5 transações por segundo em escala global e quando a rede congestiona as taxas sempre sobem. Em julho deste ano as taxas chegaram a absurdos 6 dólares por transação e em 2017, chegaram a estratosféricos 25 dólares por transação! Como o Bitcoin possui 68% da capitalização de mercado de todas as criptomoedas no momento que escrevo esse artigo e a maioria das pessoas nunca ouviu falar de qualquer outraa criptomoeda, a adoção fica baixa porque pouca gente se disponibiliza a usar uma moeda cujas transações demoram horas para confirmar e a taxa de transação sobe de forma estratosférica quando a rede congestiona.

Mesmo com os obstáculos encontrados, acredito que as criptomoedas terão maior usabilidade nos próximos anos, nem que seja para fugir de políticas tributárias absurdas e controle governamental. No post do meu retorno disse que explicaria as teses de investimento nas criptomoedas que possuo, o que farei agora:

A Nano é uma criptomoeda com transações instantâneas e sem taxas com o único intuito de ser utilizada como valor monetário, pois, assim como o Bitcoin, (o protocolo atual do Bitcoin suporta a Lightning Network, que é um contrato inteligente) não suporta contratos inteligentes. Eu considero ela a melhor criptomoeda em tecnologia na atualidade, está sendo constantemente aperfeiçoada e possui inflação zero na base monetária, mas, mesmo assim, isso não é garantia de sucesso, visto que ocupa a 45ª posição no Ranking das Criptomoedas do CMC.
A Binance Coin é a moeda da Exchange Binance, uma das maiores exchanges internacionais, ela possui inflação zero na base monetária, baixas taxas e é possível desenvolver tokens para aplicativos descentralizados em sua plataforma. Acredito que a Binance vai continuamente desenvolver melhorias para a Binance Coin. Vale ressaltar que apesar de ter sido lançada pela Binance, a Binance Coin é uma moeda descentralizada e independe da exchange para funcionar.

Também tenho algumas migalhas em Waves e Fantom. A Waves é uma plataforma que possibilita que qualquer um desenvolva tokens para aplicações descentralizadas facilmente e a Fantom é, por enquanto, uma promessa de uma plataforma para contratos inteligentes e tokens infinitamente escalável.

Se eu soubesse o que aconteceria no próximo pregão, já estaria nas Ilhas Cayman fumando um charuto Cohiba, como não sei o que vai acontecer nem na próxima hora de pregão, não arrisco nenhuma previsão acurada sobre as criptomoedas que invisto, podem surgir concorrentes com tecnologia e adoção superiores e para isso acompanho o mercado para poder peneirar oportunidas fortuitas.

ALEA IACTA EST

4 comentários:

  1. Acredito que há uma possível correção a fazer: o Bitcoin aceita smart contracts (contratos inteligentes). Entendo que toda a fundamentação da Lightning Network é baseada em contratos inteligentes, contudo diferentes daqueles da Ethereum (Turing Complet - baseados em gas).
    Já a Nano acho que é isso mesmo. "Ser apenas moeda. Nada mais."

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Salve, Anônimo! Verdade! Vou corrigir o post. Obrigado pela crítica construtiva.

      Abraços!

      Excluir
  2. Ótimo texto e obrigado pela referência, Barbarossa!
    Considero que a criptomoeda ideal seja uma que só cumpra as 3 funções clássicas da moeda (unidade de conta, reserva de valor e meio de troca), e o que está, a meu ver, estragando as criptos é a especulação desenfreada e os esquemas de pirâmide, que tiram a confiança das pessoas comuns, e só sendo aceitas pelos "average joes" é que as criptos vão realmente se tornar moedas.
    Abraços

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Salve, Mago! Também acho isso, a Atlas, por exemplo, vai acabar com a confiança de muita gente nas criptomoedas e a especulação acaba dificultando a utilização pelos "average joes".

      Abraço!

      Excluir