domingo, 22 de outubro de 2017

Palestra de Kiyosaki no Brasil

Já faz quase um mês que ocorreu no Brasil a palestra do autor do "Pai Rico, Pai Pobre", famoso livro de finanças pessoais, em que Robert Kiyosaki foi vaiado. A audiência relatou que Kiyosaki foi repetitivo durante a palestra e ficou explicando várias vezes conceitos básicos que já estavam apresentados nos livros deles, além disso disse que informações mais importantes seriam divulgadas em seu próximo curso e foi, no mínimo, arrogante com os clientes insatisfeitos.
É engraçado como esses autores "pop" de finanças são do tipo "faça o que eu digo e não o que eu faço". Mesmo sem levar em consideração a empresa do Kiyosaki que pediu falência, pagar 2647 reais por um ingresso é algo que vai contra a própria filosofia expressa nos livros de Kiyosaki. Isso já virou o famoso empreendedorismo de palco, encabeçado no Brasil pela Bel Pesce, que também cobra valores astronômicos por suas palestras de motivação e, assim como Kiyosaki, não conseguiu fazer nenhum empreendimento de sucesso que não seja o próprio empreendedorismo de palco.
Vendendo livros e cursos, em grande parte
Eu ainda acho que o best seller de Kiyosaki tem algumas virtudes, ele apresenta conceitos muito básicos, como gastar menos do que ganha, investir para buscar renda passiva, não fazer dívidas, não comprar bens que desvalorizem e gerem mais gastos, etc. Para pessoas que nunca tiveram contato algum com educação financeira é muito útil e pelo valor médio de 50 reais, é um excelente investimento. Se você for espertinho vai digitar "pai rico pai pobre pdf" no google e ler de graça.

Eu digo que pagar 2647 reais por um ingresso vai contra a filosofia dos livros de Kiyosaki e também contra as próprias leis das finanças porque dificilmente um brasileiro médio iria ter uma boa relação de custo x benefício pagando tão caro. O valor é muito alto, daria para comprar os livros do próprio Kiyosaki, Cerbasi, Benjamin Graham, Peter Lynch, Philip Fisher e Jeremy Siegel. Seria possível, obviamente, extrair um conhecimento financeiro infinitamente maior pela leitura dessas obras do que em qualquer palestra de duas horas.

Sempre que eu compro um livro sobre finanças eu calculo quanto tempo rendimentos, teoricamente, eu teria que esperar para pagar o preço do investimento. Como o custo de bons livros é pequeno em comparação ao retorno potencial de seus conhecimentos aplicados, eu sempre fiz aquisições de livros com custo x benefício altas. Para cobrir o custo dessa palestra de dois dias, seria necessário um mês de rendimentos de uma carteira de 264.700 reais que rendesse 1% ao mês. Paradoxalmente, Kiyosaki repetiu várias vezes em sua palestra que o tempo deve ser bem utilizado, pergunto-me: como o tempo seria bem utilizado perdendo dois dias para ouvir conceitos básicos a um preço astronômico?
Diferentemente do Carnegie, nunca fiz curso algum sobre mercado financeiro e pretendo continuar assim, não achei nenhum curso que tivesse uma relação de custo x benefício melhor do que a leitura das obras-primas do investimento (explicadas aqui e aqui). Apesar de eu nunca ter feito curso algum sobre mercado financeiro para testar a minha teoria, o Carnegie, que já fez, concorda comigo nesse aspecto.

Mais absurdo, ainda, foi o preço do curso anunciado em que Kiyosaki daria sua aula avançada, pela bagatela de 7 mil reais! Será possível que alguém que já fez esse curso conseguiu recuperar o valor dele apenas com os conhecimentos aprendidos? Mas o valor alto não é problema, pode-se parcelar no cartão de crédito (ironia).

22 comentários:

  1. Comecei do zero e nunca paguei nada em curso algum e confesso que li pai rico pai pobre pela primeira vez grátis na internet mas gostei tanto que acabei comprando numa promoção na submarino por 20 reais. Não compro livros, primeiro eu os leio grátis e depois se eu extrair algum conhecimento útil dele aí sim compro com o maior prazer e ainda, às vezes, dou alguns exemplares de presente. Na minha filosofia o retorno vem primeiro que o investimento. Sou professor de Matemática e durante muito tempo dei aulas particulares e nunca cobrei aula de alunos que não tinham desempenho satisfatório. Primeiro o resultado depois o pagamento.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Salve, Painel de Controle! Também sou adepto da sua filosofia do resultado antes do pagamento. Acho muito boa a sua atitude de só cobrar aulas dos alunos com desempenho satisfatório.

      Abraços!

      Excluir
  2. Eu gosto de ler livros

    Já li livros de Warren Buffet, Benjamin Graham, Decio Bazin, Peter Lynch, Philip Fisher, Jeremy Siegel, Damodaran, entre outros, são excelente aprendizado.

    Abraço

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Salve, D.I.L! Também gosto dos livros do Damodaran e do Bazin. Esses autores que você citou são os grandes mestres do investimento.

      Abraços!

      Excluir
  3. Está na minha lista de leitura os livros do Peter Lynch, Philip Fischer, Jeremy Siegel e do Damodaran e mais um sobre valuation. Acho muito mais produtivo do que estas palestras que somente visa a compra de outros cursos. Esses dias eu estava louco para comprar um curso online sobre ações de um autor ae. Um colega meu me passou o login do curso e assisti tudo. Fiquei bastante decepcionado com o que foi passado sobre ações. O básico do básico. Qualquer um aprenderia lendo pela internet. O Valor do curso: R$ 900,00.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Comprando todos os livros que citei no tópico anterior não daria nem metade do valor deste curso online e a pessoa aprenderia mil vezes mais.

      Excluir
    2. Salve, Gari! Também concordo que as obras-primas já escritas são muito melhores e mais baratas que qualquer curso. Acho que os três principais motivos para optar por um curso desse tipo são falta de informação sobre outros materiais sobre o assunto, falta de informações sobre o curso em si e preguiça de ler.

      Abraços!

      Excluir
  4. Respostas
    1. Não. Louco é quem pagou 2 mil e cacetada para ouvir ele.
      Nunca que eu pagaria isso. A do Obama acho que foi 5 vezes isso aí e foi apenas meia hora.
      Tem que ser muito burro para pagar esses valores em qualquer palestra.

      Excluir
    2. Concordo, Anon! Com certeza ainda teve gente que fez dívida para participar na esperança de um retorno positivo.

      Abraços!

      Excluir
  5. Olá Marcelo,

    Eu não tenho coragem de pagar nem 200 reais para ouvir nenhum palestrante. Tem um documentário na Netflix de Tony Robbins fui ver e é uma merda, assisti só um pouco, o povo é louco em pagar um dinheirão nisso. Acredito que ele cobra uns 5k dólares lá.

    Gosto dos livros do Kiyosaki, e acho que ele não tem nada a mais para revelar em palestras.

    Abraços.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Salve, Cowboy! É praticamente impossível ter um retorno tão alto a ponto de cobrir os custos dessas palestras "superstars".

      Abraços!

      Excluir
  6. Vou corrigir algumas coisas sobre o que ele ensina:
    Ele não ensina a não fazer dívidas nem a viver abaixo da renda, pelo contrário, ele estimula "dívidas saudáveis" ou seja, aquelas que visam aumentar o patrimônio gerador de renda. Na verdade isso até é conhecimento avançado em finanças pois envolve risco. No mais acho ele um puta guru e seu primeiro livro excelente. Ele também toca em assuntos que outros como o Cerbasi nem sequer arranham como crises financeiras, fatos históricos e o papel do governo.
    Note que ele visa lucro e o lucro não é só pra ele. A estrutura, viagem e tudo mais é caro pra caralho e só vai quem quer.
    Também discordo da única empresa boa dele ser o palco. Ele e a mulher tem centenas de imóveis de aluguel, pelo menos é o que diz... Mas não duvido. As casas no sul dos USA são surpreendentemente baratas, duvido que ele não junte patrimônio assim.
    Essa questão de falir é complicada pra nós brs. O trump, o corno de wall street, o 50 cent e o kiyosaki são todos falidos e ao mesmo tempo milionários.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Salve, CF! Levantou alguns pontos bons sobre dívidas, mas no Brasil dificilmente existem empréstimos P.F. vantajosos, um dos únicos vantajosos parecem ser os financiamentos imobiliários. Mesmo assim, não dá para gastar mais do que ganha com consumo e ainda sobrar recursos suficientes para empréstimos para investimento em qualquer economia.

      Apesar de ser impossível de saber sobre o resto do patrimônio dele, eu acho que, como ele gosta de contar vantagem para o lado dele, o patrimônio restante dele não é tudo o que ele diz. Mesmo assim, não acho que ele seja pobre, muito pelo contrário.

      Eu sei que a falência nos EUA é encarada de forma diferente da falência aqui, por isso mesmo, não levo em consideração a falência da empresa de Kiyosaki.

      Abraços!

      Excluir
  7. Capitalismus,

    Muito legal seu blog, acompanho a algum tempo, muito bons seus textos, gosto da franqueza e que você joga a real sem dó. Esse livro, foi o pontapé da minha vida, até então zero de educação financeira como 99,9% dos jovens que terminam a escola. Desde então, venho aprendendo e me dedicando.

    Começei meu próprio blog de finanças e ele debate um ativo pouco explorado na finansfera.

    Já adiconei você no meu blogroll e ficarei contente se fizer o mesmo.

    um abraço.

    https://umativodiferente.blogspot.com.br/

    Um Ativo Diferente.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Saudações, Um Ativo Diferente! Obrigado pelo elogio. Gostaria de ser ainda mais franco, mas por causa do cerceamento da liberdade de expressão às vezes tenho que dar uma moderada. Essa é a maior virtude do livro do Kiyosaki, ele conseguiu dar uma mentalidade básica de finanças pessoais para muita gente e alguns continuaram nos estudos.

      Parabéns pelo blog! Adicioná-lo-ei ao meu blogroll.

      Abraços!

      Excluir
  8. E aí, Marcelo!
    Também sempre tive uma dificuldade gigante em aceitar os custos enormes que envolvem esses "cursos" ministrados por aí. Respeito a opinião dos que fazem, mas como dizem no meu trabalho "nada resiste a um bom papiro", ou seja, tendo um bom livro como fonte de informação, temos conteúdo pra digerir por um bom tempo. Em tempos de internet, então, assisto várias "palestras" por dia e vou filtrando o que há de útil das baboseiras ou coisas que já sabia.
    Sempre tenho a impressão de que só recomenda pagar altos valores por cursos assim aqueles que se enveredam por requentar informações espalhadas e vendê-las em seus sites com uma roupagem de conhecimento revolucionário.
    O único investimento que fiz nesses moldes foi um pacote de ebooks mal escritos, cheios de erros ortográficos e acrescentaram quase nada pelo valor pago. Aprendi a lição, agora eu corro atrás do que preciso aprender em várias fontes diferentes e reconhecidamente confiáveis.
    Grande abraço!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Salve, Jefferson! É isso mesmo, 99% desse tipo de material ebook é muito inferior às obras-primas e ainda é vendido por um preço mais alto por ser "gourmetizado".

      Abraços!

      Excluir
  9. Marcelo,

    Vou me inspirar nos seus posts sobre obras-primas da área de investimentos. Gostei muito do conteúdo indicado nos links.

    Abraço!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Salve, Dono da Mascada. Você certamente não se arrependerá, são os melhores conteúdos financeiros existentes.

      Abraços!

      Excluir
  10. além disso houve polêmicas desse cara no Brasil https://economia.uol.com.br/noticias/redacao/2017/09/26/palestra-com-autor-de-pai-rico-pai-pobre-tem-ofensa-a-plateia-e-vaias.htm

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Salve, Stifler! Nem abordei a questão do "fuck you" aos clientes, mas quem acessou o link no texto também viu. É um ato totalmente desprezível mandar os clientes para a PQP após demonstrarem insatisfação com o serviço entregue.

      Abraços!

      Excluir