terça-feira, 4 de abril de 2017

Suposto Ataque com Gás na Síria

Foi noticiado que no dia de hoje um ataque com gás clorídrico matou mais de 100 civis na pequena cidade de Khan Shaykun e a mainstream media rapidamente atribuiu a autoria do ataque à Força Aérea Síria e culpou o presidente Bashar Al-Assad.

Similarmente à premiação do Oscar, quando a Al-Qaeda ganhou um dos prêmios, toda a mídia e os governos ocidentais se juntaram para atacar o governo sírio, sem ao menos verificar os fatos.

Os fatos são os seguintes:

1 - A cidade de Khan Shaykun é controlada pelo grupo terrorista Hayat Tahrir Al-Sham (HTS), afiliado da Al-Qaeda na Síria.

2 - Todas as fontes que noticiaram o ataque são da mídia jihadista.

3 - Não há nenhum motivo para o governo Sírio utilizar gás contra terroristas, muito menos contra civis. Assad está vencendo a guerra e utilizar ataques químicos só aumentaria as pressões internacionais.

4 - A superprodução feita mostrando o resgate dos civis contaminados sugere que o "ataque" seja uma armação.

As Alternativas mais Lógicas:


A alternativa mais lógica que explica o suposto ataque é a da armação por parte do HTS para incriminar o governo Sírio. Esse cenário é sustentado pela cobertura cinematográfica feita do resgate de civis e pelo grande número de White Helmets prontos para "socorrerem" os civis. Claro que o HTS não teria o  menor problema moral em matar alguns civis de uma cidade sob controle deles para atrair atenção internacional.

O Tweet a seguir de ontem também causa muito espanto:
Esse Tweet da mídia jihadista diz o seguinte: "Amanhã, uma campanha de mídia será lançada para cobrir a intensidade dos bombardeios aéreos sobre o interior de Hama e o uso de gás clorídrico contra civis. O interior de Hama está queimando."

O único erro desse vidente é que Khan Shaykun fica na província de Idlib, mas está somente há 5 quilômetros da fronteira entre Idlib e Hama.

A segunda alternativa mais lógica seria que uma bomba da aviação síria atingiu um depósito dos terroristas em que estavam estocadas armas químicas. Por causa das evidências de preparação anterior não acho que ela seja muito provável.

A terceira alternativa mais lógica seria que os terroristas estavam manipulando gás clorídrico para produzir armas químicas, mas um erro no processo resultou em um vazamento.

Por último, a alternativa mais improvável é a que o ataque foi planejado pelo governo sírio. Não há nenhum objetivo nesse tipo de ataque, muito pelo contrário, um ataque desse tipo dá à outros países um pretexto para intervenção. O governo sírio está ganhando as principais batalhas e tomando mais território dos terroristas, não há motivos para conduzir um ataque como esse.

Background


Resumidamente, o background da Guerra Civil Síria é o seguinte: em 2011, os EUA, Israel, Arábia Saudita e Qatar começaram a patrocinar os grupos terroristas rebeldes para derrubar o governo de Assad, assim como foi feito na Líbia. A principal demanda desses grupos é a destituição do governo secular e nacionalista do Assad para a instalação de um governo fundamentalista islâmico e imposição da Shariah.

Em 2015, a Rússia começou a prover forte apoio ao governo Sírio e os grupos terroristas perderam poder daí em diante. Os EUA pararam de patrocinar os terroristas e passaram a patrocinar somente os separatistas curdos.

Apesar do Estado Islâmico fazer megaproduções cinematográficas mostrando as execuções feitas pelos terroristas, o grupo terrorista mais poderoso é o HTS, porque ele continua tendo apoio externo e tem controle de regiões populosas e não somente de desertos. Eles também fazem decapitações e querem o extermínio de cristãos e xiitas, mas não fazem superproduções como o Estado Islâmico. Os supostos rebeldes moderados estão sob a égide do HTS ou do Ahrar Al-Sham, os "rebeldes moderados" são uma farsa, bem como os White Helmets.
Lembrando qual é o modus operandi dos White Helmets
Daria para desenvolver muito mais sobre esse conflito, mas a intenção era apenas desmascarar o viés da mídia convencional no "ataque" de gás. A Guerra Civil Síria é muito mais complexa do que nos é mostrado e todos os lados são ou já foram apoiados por vários atores internacionais diferentes, já deixei claro que apóio o governo Assad no conflito e vejo nele a única alternativa que não transforma a Síria em uma província salafista e condena as minorias à submissão ou extermínio.

Abraços e que caia uma bomba termobárica sobre a cabeça de cada terrorista.

7 comentários:

  1. Voce deve estar acompanhando infomoney e luis barsi chamando e cia chamando comora pra klabin faz alguns dias. Confesso q detesto isso.... Kkkkkk as acoes entram. Uma volatilidade excessiva sem falar no volume...
    Abraco xara!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Salve, Mineiro! Nem sabia desse movimento na Klabin. Vou até dar uma pesquisada sobre o chamado "efeito Barsi" desde que ele começou a dar entrevistas para o Infomoney.

      Abraços!

      Excluir
    2. Putz mineiro barsi revelou o ouro para os tolos KKKk
      Estava pensando em montar posição por estes dias em KLBN4, agora acredito que já andou bastante.
      Assim como ações da geti , papel tem pouca liquidez .

      Excluir
  2. Quê que EUA e Israel (separadamente, por favor) ganham financiando grupos terroristas islâmicos na Síria? Os EUA eu até esperaria já baseado no envolvimento que eles vem tendo com os islâmicos terroristas desde o governo Obama. Não entendo muito bem porquê, mas me parece ser isso. Mas e Israel? Quê que passa na cabeça deles? Só tão seguindo os EUA? Israel me parece ter problemas mais importantes do que isso.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Salve, Anon! Claro que tanto EUA como Israel negam as acusações de que apóiam ou financiam grupos terroristas, mas as agências secretas desses países tem muita liberdade para burlar acordos internacionais e desenvolverem uma política como o governo bem entender. A ideia dos EUA e Israel apoiarem os terroristas está por trás da ideia da primavera árabe, eles tentaram destruir o nacionalismo árabe e favorecer a instalação de governos fundamentalistas islâmicos controlados pelos sauditas. Em suma, o interesse principal deles é substituir o nacionalismo árabe por regimes controlados por seus aliados sauditas.

      Abraços!

      Excluir
  3. Adidas, patrocinadora oficial.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Salve, Anon! A Adidas tem muita força na Europa Oriental e no Oriente Médio. É comum que muita gente use vestuário da marca nessas regiões.

      Abraços!

      Excluir