terça-feira, 29 de novembro de 2016

Variação Tesouro Direto - 2016


Hoje irei abordar de forma sumária a variação ocorrida nos Títulos Públicos do Governo Federal (clique e será encaminhado) neste ano de 2016. Como gosto de acompanhar diariamente, vi que as variações nos títulos são bastante interessantes dependendo de fatores da política econômica e as variações e os efeitos da política tanto interna como externa.

Recentemente, os títulos, antes da eleição americana, estavam com taxas relativamente baixas quando comparados com meses anteriores. Alguns dias antes do Presidente Trump ser eleito, o título NTNB -2019, por exemplo, estava com uma taxa de 6,03%, precificando a vitória da canditada Hilary e a manutenção dos mercados.

Após o episódio da eleição de Trump, o mercado como um todo reagiu, diminuindo previsões ou mudando a percepção do riscos. A dúvida gerada pela eleição fez com que as taxas subissem, no dia, para o mesmo título NTNB - 2019 para 6,51%. 

Hoje se encontra num patamar de 6,15%, muito abaixo do período da eleição do presidente americano. Como gosto de acompanhar, verifiquei que as taxas podem variar bastante em um curto espaço de tempo. Desde já, observo que a venda antecipada PODE causar prejuízos, porém quem carrega até o vencimento irá receber aquilo que foi estipulado.

Vejam nas figuras abaixo:


JANEIRO
Uma das melhores oportunidades do ano, com títulos beirando os 8% + IPCA.


ABRIL
Melhora inicial da percepção de risco e um rebaixamento das taxas comparado com janeiro, porém ainda elevadas

MAIO
Fato político: Antes do Senado abrir processo de Impechment da Ex-Presidente Dilma


Fato político: Senado abre processo de Impechment da Ex-Presidente Dilma. Verifiquem a variação em 48 horas (figura anterior).


Estabilidade nas taxas.

JULHO
Taxas bastante reduzidas. Vemos que hoje (novembro 2016) as taxas estão próximas do período citado.

AGOSTO
Fato curioso da elevação do Título IPCA 2019, não acompanhando os demais títulos.

SETEMBRO
Diminuição maior das taxas dos títulos. Quem comprou abaixo de 6%, verifica que há desvalorização caso haja uma venda antecipada (novembro)

NOVEMBRO
OPORTUNIDADE ANTES DA REUNIÃO DO COPOM?

2 comentários: