quarta-feira, 26 de outubro de 2016

Estou endividado, e agora?



Com certeza a situação de estar endividado deve ser evitada, porém acontece. Às vezes consumimos algo ou compramos algum objeto que acaba fugindo do nosso orçamento, ou pior, repentinamente perdermos o emprego. Podemos planejar pagar tantas parcelas que, no final das contas, podem fugir do nosso planejamento inicial.

De certo modo, a desculpa de não conseguir pagar por culpa do salário é a boa e repetida incompetência que as pessoas tem em se planejar. Com certeza, tirando casos excepcionais que são casos de SAÚDE e IMPOSSIBILIDADE DE CONSEGUIR ENTRAR NO MERCADO DE TRABALHO, o resto é puro descontrole. Se fossem só essas duas exceções que comentei, não teriam cerca de 60 milhões de pessoas endividadas.

Vocês já pensaram nesse número, há milhões de pessoas com dívidas! Por exemplo, já é difícil que as pessoas consigam ter a disciplina em ler um livro, ou a paciência em terminar alguma atividade, agora imagina o controle de fatores emocionais como o consumismo? Muitos que converso falam a mesma coisa: não consigo deixar de gastar se tenho o dinheiro na carteira, ou, sempre compro alguma coisa se estiver com o cartão de crédito no shopping.

É realmente interessante como esse fator emocional pode mexer com as pessoas. Por exemplo: você ganha R$ 800,00, qual a dificuldade em poupar 10% desse valor? Beleza, então 5%? Ou o indivíduo que ganha R$ 3000,00, qual a dificuldade em guardar R$ 100 a R$ 200 para emergências? A dificuldade não é o salário em si, a dificuldade está em buscar o auto controle. A regra é que sempre irão surgir imprevistos em nossas vidas. SEMPRE!

A estrada representando nossa vida, o furação representando a
turbulência que teremos que enfrentar (gastos não planejados)

Bom, voltando ao assunto do tópico, já me endividei e agora?

Segundo levantamento da ANEFAC (Associação Nacional dos Executivos de Finanças, Administração e Contabilidade) a taxa pode chegar ao incrível valor de 450% ano ano. Ou seja, se fiquei devendo R$1000 em janeiro, no outro ano minha dívida será cerca de R$ 4500,00.

Podemos tomar diversas medidas para conter o efeito nocivo dos juros sobre juros:

Primeiramente renegociar a dívida e conversar com o gerente, propondo uma parcela fixa a ser paga por mês. Mostrar que está interessado em negociar é melhor do que esperar o pagamento por via judicial.



No caso citado, poderemos rolar a dívida, ou seja, trocar uma dívida por outra. Assim ganhamos tempo, se naquele período em específico não temos dinheiro. Ao trocar uma dívida por outra, podemos diminuir o efeito dos juros compostos, assim é o caso quitar a dívida antiga a vista e contrair outra – com juros menores. Um exemplo de como é a diferença média de cobrança para pessoa física:

Cartão de crédito
14,35%
Cheque especial
10,76%
Empréstimo bancos
4,40%
Empréstimo financeiras
8,05%

Uma possibilidade seria quitar a dívida do cartão de crédito e contrair outra através do próprio banco. Veja só na tabela acima, podemos diminuir de 14% a.m para cerca de 5 % a.m.

E se eu não pagar depois de 5 anos o que acontece?

Você não poderá mais ser cobrado pela instituição financeira, mas milagrosamente seu débito não será esquecido. Não ser cobrado não significa que você estará livre de sofrer consequências desse débito antigo. O prazo para o seu nome ficar sujo no SPC e SERASA é estipulado em 5 anos. Eu, pessoalmente, acho que é um prazo muito longo, já que nesse período ficaríamos preso a dívida antiga.

Algumas consequências disso:

- Impossibilidade de realizar um financiamento imobiliário;
- Não conseguir comprar eletrodomésticos em loja por meio de crediário;
- Ainda, suspensão da entrega de cheques, cheque especial ou qualquer atividade que seja preciso crédito.


Por fim há outro problema, existe a ferramenta denominada SCORE. Ela utilizada dados a fim de verificar casos de inadimplência de grupos de pessoas, fazendo com que instituições e empresas tenham mais segurança nas operações de crédito. Ou seja, hoje, num sistema totalmente interligado, você terá pouca margem para conseguir crédito em seu nome, já que estará dentro daquelas pessoas de risco.

Grande abraço

7 comentários:

  1. Esse score e interessante. Meu cartao de credito tem limite de 2500 temers, porem consegui gastar 5000 mais limite.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. É interessante se a gente for no banco e pedir para aumentar eles verificam a margem de cada cliente em potencial. Na época que recebia menos de um salário mínimo eu queria aumentar e eles negavam até a morte..haha
      grande abraço!

      Excluir
  2. Seu blog é muito bom mas é um pouco cansativo pra ler de celular, tem fica toda hora dando zoom.

    Se você aceita uma sugestão vá em modelo e selecione na parte de celular a versão SIMPLES. Ajuda bastante

    Abraço

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Olá Anon, já foi ajustado. Obrigado por avisar. Grande abraço

      Excluir
    2. Percebi. Está bem melhor agora mais fácil de procurar as postagens que interessam..

      Valeu mesmo. ☺

      Excluir
  3. Estranho lei no celular normalmente.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Olá Anon, já configuramos a versão para celular. Agradecemos pela informação. abraço!

      Excluir